Login

Commodity: O que é e como negociá-la

Adam Lienhard
Adam
Lienhard

Uma commodity se refere a um produto básico usado no comércio que pode facilmente ser trocado por outros bens do mesmo tipo. Tais bens são, geralmente, matérias-primas usadas na produção de bens ou serviços acabados. Commodities servem como insumos essenciais no processo de manufatura ou como bens básicos. Saiba mais sobre o mercado de commodities para negociá-las na Headway.

Características principais

Em economia, commodities são consideradas bens econômicos, geralmente recursos, que possuem fungibilidade. Fungibilidade significa que as instâncias da commodity são tratadas como equivalentes, ou quase, no mercado, independentemente de sua fonte ou produtor.

Por exemplo: um barril de petróleo ou um alqueire de trigo são essencialmente os mesmos, independentemente de sua origem. Em contraste, os produtos de consumo apresentam frequentemente variações significativas na qualidade e nas características com base no produtor. Ainda assim, devem responder a padrões específicos mínimos quando negociados.

Commodities têm um lugar significativo entre classes de ativos valiosos, juntamente a ações, títulos, bens imóveis e criptomoedas. Essas matérias-primas são parte de nossa vida diária, e impactam diretamente o preço das compras.

Além do mais, commodities oferecem oportunidades de investimento, já que podem ser compradas e vendidas em vários mercados.

Dois tipos de commodities

Commodities são geralmente categorizadas em dois grupos: soft e hard commodities. Soft commodities são geralmente aquelas cultivadas, agropecuárias como algodão e gado. Hard commodities, por sua vez, são obtidas por extração de recursos, como mineração, e incluem bens como petróleo e ouro.

Exemplos tradicionais de commodities incluem produtos agrícolas como grãos e gado, e recursos naturais como petróleo, ouro e gás natural. Indústrias que vão desde a produção têxtil (algodão) à aeronáutica (petróleo) e a indústria de embalagens (plásticos derivados de carvão, celulose, sal e petróleo bruto), dependem de commodities.

Entretanto, a definição de commodities se expandiu para englobar produtos financeiros como moedas e índices estrangeiros.

Como investir em uma commodity

Comparado a investimentos padrão, o investimento em commodities traz mais riscos devido às flutuações de preço influenciadas por fatores imprevisíveis. Incertezas naturais e humanas, como pandemias, epidemias, desastres naturais, guerras e padrões climáticos incomuns, podem impactar a oferta e demanda. A pandemia de COVID–19 em 2020, por exemplo, fez com que os preços do petróleo despencassem devido a restrições de viagem e turismo.

Há diversas formas de investir em commodities. Os métodos mais comuns incluem negociação de contratos futuros, uso de fundos negociados em bolsa (EFTs), emprego de instrumentos de Contrato por Diferença (CFD), ou realização de compras diretas. Metais preciosos, como ouro e prata, podem ser comprados diretamente, enquanto bens como grãos ou petróleo são geralmente negociados via contratos futuros.

Futuros de commodity envolvem acordos legais entre duas partes, obrigando-as a cumprir o contrato. Por exemplo: uma parte concorda em vender um produto específico, como cevada, a um determinado preço no futuro. O mercado de futuros facilita a negociação de ativos como metais, grãos e algodão, assim como moedas dos EUA e estrangeiras.

Siga-nos nas redes sociais (Telegram, Instagram, Facebook) para receber as atualizações da Headway instantaneamente.